segunda-feira, 1 de março de 2010

A Odisséia & o Prazer de Formar Um Grupo de RPG

Nestes tempos de difíceis onde grupos de RPG  assíduos são raros e muitos não têm mais o tempo necessário para jogar uma épica campanha, eu vejo uma saída, um escape pequeno como a porta de entrada da casa de um hobbit, porém mesmo assim uma saída para estes tempos aparentemente tão sombrios.
Esta porta de emergência trata-se daqueles que ainda não conhecem o jogo, mas que como um dia fomos adoram histórias de fantasia e ficção cientifica, são aqueles jovens, adolescentes  que sentem falta da brincadeira de faz de conta da infância e que só esperam uma oportunidade para voltar aquele saldoso tempo, são estas pessoas o combustivel poderoso para nosso amado hobbie.
Digo isso porque como muitos outros mestres tive frustrações com grupos de jogos desde frequência e descaso com as sessões  a choque de ideologias dentro do próprio game, situações densas que me decepcionaram. Por um tempo bastante extenso passei vagando pelos meus pensamentos e anceios, havia perdido as esperanças de conseguir um grupo.
Contudo, depois de uma experiência que tive com alguns primos que nunca haviam jogado RPG  eu renovei minha motivação e comecei a batalhar pelo meu  próprio grupo, contatei uma galera quef azia tempo que não jogava e consegui convencer  minha noiva que gosta do jogo de inicar uma campanha conosco, entretanto o que era para ser um grupo de cinco personagens acabou se tornando um grupo com apenas dois jogadores ambos inexperientes, minha noiva e um amigo meu que chamei por uma sorte do destino.
O que eu quero dizer com esta minha postagem é que apesar da falta de tempo e da dispersão dos antigos grupos das amizades e dos colegas, que outrora jogavam em um grande grupo, animado e vorazmente experiente, não se deve desanimar pois uma chama por mais trêmula que esteja ainda consegue aquecer e iluminar a escuridão , neste sentido pessoas com a motivação que tive e como tantos outros têm são esta chama que não deve se apagada, mas sim alimentada.
Meu principal conselho é que não devemos esmorecer mesmo quando tudo parece levar a isso, se o grupo se despersou está na hora de procurar outro se você é um jogador talvez esteja na hora de mestrar e mostrar o RPG  a outros que não conhecem, devemos procurar em todos os lugares trabalho, escola, faculdade, até na igreja vale,o que não vale é ser na hora do culto com o pastor falando ou na missa com o padre dando o sermão.
A odisséia de encontrar ou formar um grupo é um caminho sombrio e dificil cheio de pedras e espinhos, contudo eu deixo o meu recado e minha experiencia para falr por mim, muitas coisas podem ocorrer neste processo e decepções com toda a certeza virão, porém nada é mais prazeroso do que ver pessoas que jamias jogaram jogando ou voltar a jogar com amigos distante que a tempos não jogavam, além disso um novo grupo pode significar novos amigos e até quem sabe namoros e tal, acho que não se deve desistir, eu não esmoreci nesta batalha e passei a provação dos deuses conseguindo o que sonhava um grupo para criar histórias, então se eu consegui aqui na reigão metropolitana de Recife em um lugar sem muitos grupos por que as outras pessos no mundo também não podem conseguir? A oportunidade aparecerá resta-nos estamos preparados para agarrá-la e torna-lá uma realidade gloriosa.

Até breve!