sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Caçando os Jogadores: Transforme Heróis em Vitimas.

A fantasia medieval é um gênero literário e também rpgístico que tradicionalmente trata de exóticos e valorosos heróis, grupos de aventureiros que tem como grande característica a capacidade de enfrentar o desconhecido e desbravar caminhos nunca antes desbravados, seres que trazem em seu espírito a bravura e a coragem.
Entretanto, isso não precisa ser uma verdade canônica, um paradigma que deve ser seguido de forma dogmática, um dos grandes exemplos do que falo é o clássico cenário de d&d chamado Ravenloft, refletindo  sobre a possibilidade de uma ambientação fantástica menos ortodoxa tive a ideia de escrever um post sobre um tema instigante, a transformação de valorosos heróis em vitimas, a conversão de sua grande coragem em um sentimento frágil que flerta com  o medo e a fragilidade.
Então a grande pergunta que pairou sobre minha mente foi: Como temperar minhas aventuras com um clima mais tenso? Como fazer os personagens dos jogadores temerem mais e se preocuparem mais com suas próprias vidas, resumindo como tornar heróis destinados a virarem lendas pessoas mais normais?
De fato, o questionamento citado é difícil de ser respondido, mas acho que livros, hqs e filmes  dão algumas dicas que podem ser usadas de maneira eficaz por nós, narradores ansiosos por fazer com que os pjs conheçam uma realidade mais crua.
Acho que um dos pontos interessantes que primeiramente pode ser trabalhado é a incapacidade do personagem, essa incapacidade não precisa ser plena, ela pode  ser parcial contanto que cause um certo desconforto e uma tensão durante as situações, uns bons exemplos são: Um combate contra uma criatura que só recebe metade do dano dos golpes deferidos por um personagem, ou que simplesmente não sofre  dano algum dando-lhe como unica saída  a fuga. Como reagiria um guerreiro notável em sua pericia com armas e  orgulhoso por isso tendo que fugir como um simples plebeu?Outro exemplo seria o de um clérigo incapaz de usar com plenitude todos os seus poderes divinos sem um motivo aparente, para complicar ainda mais tal personagem  escuta de outros incrédulos   na sua fé que seu deus morreu ou nunca existiu. Como ficaria esse sacerdote será que negaria sua crença a medida que seus poderes começassem a falhar mais frequentemente?
Outro ponto que me parece bem atraente para transformar heróis em vitimas é a ideia de lugares inóspitos, territórios desconhecidos e de difícil exploração e sobrevivência, terras que tragam lembranças de passados que os personagens queiram esquecer, ou que apresentem condições divergentes do que a cultura dos personagens considere correto, como exemplo podemos citar: Uma floresta de vegetação desconhecida e bem exótica, lembrando plantas carnívoras e venenosas, outro exemplo interessante é a ideia de um grande deserto assolado pelo calor de mais de um sol, que muda drasticamente de temperatura durante a noite,agora imaginem como ficaria o guerreiro com sua armadura de metal pesado e o elfo amante de florestas? Como se adaptar as mudanças do clima? Para finalizar esse ponto imagine um anão apaixonado por jóias em uma cultura onde aquele que obter, possuir ou até explicitar( ou não, mas for descoberto por alguém que lê mentes) seu gosto por tais objetos é considerado crime grave punido com a morte. Como se comportaria esse anão orgulhoso de suas jóias?deixaria seus ornamentos?E se ele fosse chantageado por um telepata como resolveria tal situação?
O ultimo ponto é também o que acho mais complementar e interessante é a ideia  de colocar um perseguidor contra o grupo dos jogadores, um verdadeiro predador que tem como unica missão a caça e a eliminação(ao menos na teoria ehehe) dos pjs, ele estuda seus oponentes separa-os e ataca cada um em seus momentos de fraqueza, levando assim o medo para aqueles que sobreviveram ao ataque ou ainda não foram vitimados por ele .
Para finalizar vou dar um exemplo dos três pontos explicitados aplicados conjuntamente: Primeiro os personagens de algum modo são levados para um lugar estranho e hostil, digamos a floresta exótica, nessa floresta eles começam a perceber que suas habilidades e itens são um tanto que ineficazes para eventuais situações, buscando uma saída dessa enrascada eles descobrem  uma antiga ruína que contém as instruções de uma possivel saída mágica no centro da tal floresta, no entanto no meio da exploração  eles libertam uma espécie de criatura, que por muito tempo ficou adormecida graças a um encanto poderoso, e agora ela está caçando todo o grupo. Pronto, aqui está um exemplo articulando os três pontos falados.
É bom frisar que tal tipo de aventura deve ser feita apenas  com jogadores compreensivos  e dispostos a uma aventura onde seus personagens não sejam os protagonistas poderosos e heróicos defensores dos fracos,mas que seus personagens sejam  heróis e protagonistas preocupados com a própria sobrevivência.

Espero que tenham gostado do post !!! Um abraço forte e espero seus comentários