sexta-feira, 15 de julho de 2011

Culinária Medieval Enriquecendo Suas Descrições

Olá galera que visita o blog hoje o assunto do post é literalmente apetitoso, pois falaremos de comida,mais especificamente da comida que era feita na idade média. Tal post tem como intuito apenas ilustrar grosseiramente como era coisa e ajudar nas idéias dos mestres ao descrever um banquete medieval, então vamos lá?
A culinária medieval envolvia o uso direto do fogo, não existiam fogões, o que fazia com que os cozinheiros tivessem de ter domínio na arte de cozinhar diretamente em fogo aberto, apesar da ausência de fogões existiam fornos, entretanto estes eram de difícil fabricação e encontrados apenas entre os mais ricos e em padarias.
A conservação dos alimentos também era uma preocupação e por isso a maioria era secado e exposto ao sol ou/e ao vento, dependendo do clima de cada região, eram comuns também a defumação dos alimentos, a salga, a cristalização e a fermentação, lembrando que tudo de uma maneira bem rudimentar e pouco higiênica para os padrões contemporâneos.
O pão se constituía como  parte essencial da dieta de todas as classes sociais, no entanto aqueles mais ricos comiam um pão de melhor qualidade, mais pálido e macio enquanto os pobres se viravam com um pão duro e amarronzado, não se comia muito arroz, pois sua importação era muito cara. 
Em tempos de fome os grãos poderiam se substituídos por vegetais, além do pão eram feitos miguaus de todos os tipos de grãos, servidos geralmente como sobremesas ou pratos para doentes, quando fervidos em leite ou leite de amêndoas. Havia também a fabricação de biscoitos   principalmente Walfers consumidos na sobremesa.
Como não poderia de ser um dos mais ilustres funcionários na idade média era o padeiro, ele tinha um lugar de importância e sua palavra era levada a sério, graças a sua nobre função de fazer o pão, eles foram os responsáveis pelas primeiras organizações de comércio conhecidas.
Os vegetais também eram consumidos, mas eram consumidos principalmente entre as pessoas mais humildes, eles só tomavam o lugar de destaque nas mesas em tempos de escassez de grãos.
Já as frutas eram bem populares podiam ser servidas frescas, secas ou em conserva e eram comuns em muitos dos preparos de carnes, elas também eram usadas em pratos que requeriam adoçantes, como uma opção mais econômica em relação ao mel e ao açúcar, este último uma iguaria para poucos.
As carnes consumidas vinham em sua maioria de animais domésticos. A carne de boi não era tão comum, pois a pecuária era uma atividade cara e mais lucrativa do que a carne era o leite obtido das vacas, mais popular eram as carnes de porco, de carneiro e de cordeiro, graças a as suas facilidades, dentre elas destaca-se a da alimentação. Vale dizer que todas as partes dos animais eram comidas e suas tripas usadas para a fabricação de linguiças. Apesar de ser comum entre os nobres a carne era rara entre plebeus e camponeses.
Aves também eram consumidas principalmente a galinha,o peru era desconhecido até a colonização da América. Os peixes e os frutos do mar também eram consumidos e os primeiros eram frequentemente salgados ou defumados.
Enfim existia conhecimento sobre sucos, mas a bebida preferida no período era a bebida alcoólica, dentre estas as mais famosas eram a cerveja, o vinho e o hidromel, a importância da bebida alcoólica era tal que a água durante a idade média era  completamente desvalorizada e quase não consumida.


Espero que tenham gostado e não esqueçam de comentar