quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Poesia de Quinta: O Lamento de Ianiah

Olá senhoras e senhores! Hoje é quinta e toda quinta é dia de poesia, por isso trago para vocês mais um pequenino poema que tem como tema mais uma vez a fantasia medieval, neste especificamente vamos conhecer um pouco de Ianiah, então sem mais demoras vamos a ele!


















O Lamento de Ianiah

Vai para o sul o amor de Ianiah
As tochas calorosas indicam a trilha 
Trazem com sua dança a tristeza da partida
Carregam com o calor a melancólica despedida

Uivam os lobos nas montanhas de Dentrir
Por que os homens de armas devem sempre partir?
Ficando no coração das suas esposas a tristeza
O trabalho de zelar pelas crianças em árdua peleja

Ianiah chora consolada pela lua
Enquanto seu marido pesaroso vai a luta
Fica a vã esperança de um retorno
Na amarga lembrança de um beijo saboroso

O tempo passará com cada estação
Cada inverno trará a Ianiah a solidão
Nas noites frias sua companhia o vento
Como faz-se a espera voraz tormento

Nos bosques verdes onde foram amantes
Haverá apenas um vazio a cada galope 
Nos rostos das crianças, frutos do seu amor
A lembrança do marido trará à alegria pesar e dor

Ianiah esperará enquanto viver
Seu amor é um lamento incapaz de morrer
Nunca haverá dentro de si grande escuridão
Eterna e triste é de Ianiah a paixão.