quinta-feira, 2 de novembro de 2017

O Falando de RPG & a Blogsfera de RPG: de 2009 até os dias atuais



Eu quase nunca comemoro o aniversário deste blog e isso levou a uma perda de sua historicidade. Essa “falta de historicidade” parece uma besteira, porém, conversando com um amigo, ele me disse que tinha certeza que o Falando de RPG nascera com o Espadas & Punhais e isso não está certo. O Falando de RPG é mais antigo e tenho certeza que é um dos blogs mais velhos ainda em atividade. Enquanto escrevia aqui, vi morrer e nascer muitos blogs, vi morrer o orkut e nascer o facebook, bem como vi surgir jogos e editoras. Para você ter uma ideia, nosso primeiro post é de 30 de dezembro de 2009, portanto, quase oito anos.

O post que segue é uma espécie de reconhecimento dessa história. Minha intenção é apontar um pouco do que foi a trajetória do Falando de RPG e dos blogs de RPG que influenciaram ou ajudaram esse blog durante esses anos. Não será possível citar tudo, nem todos, muito menos os detalhes de toda a história, por isso, conto com a ajuda de todos para aumentar essa narrativa através dos comentários.





PRIMEIROS PASSOS

Eu sempre joguei RPG, mas por motivos de fanatismo religioso da minha mãe, tentar manter jogos durante a adolescência sempre foi como declarar uma guerra, graças a Deus, isso é passado. O ano de 2009 foi o início do fim dessa “era das trevas”, eu estava voltando ao RPG e estava no terceiro período da Faculdade com 18 anos. Na época, eu tinha apenas um único livro de RPG – que tenho até hoje – o Livro de Senhor dos Anéis CODA e era a época do lançamento da quarta edição do D&D, que eu já jogava desde 2004. Nesse mesmo ano, eu resolvi fazer uma busca pela internet com o termo RPG e minha cabeça explodiu, pois era a época do boom dos blogs. Não deu outra, fiz o Falando de RPG e comprei a quarta edição do D&D. 




NA SOMBRA DOS GIGANTES

Eu passei o ano de 2009 inteiro lendo diariamente os posts de diversos blogs e apenas no final o Falando de RPG nasceu. Nesse período, eu mergulhei de cabeça na Rede RPG e conheci outros blogs incríveis. Virei fã do Nitro Dungeon e devorei todos os seus relatos de campanha, eu também passei a escutar os Nitrocasts e fui descobrindo outros podcasts como o Rolando 20. Inclusive, uma curiosidade é que o primeiro comentário no blog foi do Tio Nitro e isso me fez continuar com tudo, postando uma segunda vez em Janeiro de 2010 e mantendo um bom ritmo naquele ano. Além do Nitro Dungeon, eu esperava ansioso pelos posts do blog Paragons, que era escrito por parte da equipe da Redbox, além disso, eu adorava as postagens do Vorpal, blog do Fabiano Neme e do Rafael Beltrame (você poder ler essas pérolas aqui). Esses eram os gigantes que inspiravam-me a manter o Falando de RPG e era esse o padrão que eu queria seguir.




UMA IRMANDADE DE BLOGS E PESSOAS

Nesse tempo, não existia os grupos do Facebook para divulgação dos posts e quem reinava absoluto era o RPG Blogs, atualmente RPG.net.br. Era por meio do agregador que a gente conhecia as novas e velhas caras da blogsfera de RPG. Além disso, rolava sempre de se estar ligado no PopRank que era uma ferramente quantificadora da popularidade dos blogs de RPG, disponibilizada no Paragons. Havia também um blog chamado Pergaminhos Dourados que tomara para si a hercúlea tarefa de catalogar os blogs por periodicidade, bem como apresentá-los ao público. Esse era um serviço muito incrível, senti na pele como o tráfego no blog aumentou depois da apresentação que o pessoal do blog Pergaminhos fizeram. Neste tempo, eu também conheci o Fernando Fenrir do blog Cavaleiros Insones e mantivemos muitas conversas pelo MSN. Enquanto escrevia para o blog, eu aprendi muito com o blog Área Cinza sobre criação de mundos e de RPG, li bastante o blog A Matilha, aprendi um pouco mais sobre RPG oldschool com o blog do Clérigo, sempre olhava as indicações de melhores posts do RPG do Mestre e nunca deixava de olhar o RPG blogs. Nesse tempo, havia também iniciativas onde diversos blogs se reuniam e criavam material para um determinado jogo, dentre as mais populares estava a Iniciativa 4ª ed. , que produzia material para o D&D 4ª. 





MORTE E NASCIMENTO NO RPG

Depois de mais ou menos dois anos de inserção na blogsfera de RPG, eu vi vários blogs que eu gostava acabarem ou diminuírem o ritmo de posts. O Paragons, o Vorpal e tantos outros encerravam as atividades, enquanto o Nitrodungeon diminuía suas postagens. Vários blogs repetiam postagens de notícias, tornando enfadonho e tedioso acompanhar o RPG blogs. Nessa época, quase desisti do Falando de RPG e se não me engano cheguei até a parar por um tempo (essa seria a primeira de duas paradas, a última tinha pretensão de ser definitiva, mas não foi), também estava jogando menos e acabei lendo ainda menos sobre RPG, o que me levou a um bloqueio criativo. Todavia,  nem tudo era tão negativo, pois surgia neste contexto a Redbox Editora, a Retropunk e  mais tarde ( no mercado nacional, pois na gringa eles já atuavam) a Secular Games, esta última com um concurso para criação de jogos. Além disso, outros blogs nasceram e se tornaram referência como é o caso do Pontos de Experiência, bem como muitos continuaram com ótimo conteúdos e um suporte invejável, como é o caso do Confraria de Arton, um outro blog bastante antigo da cena, datado de 2008.




ATUALMENTE...

Se multiplicaram as transmissões de jogos e também os canais no Youtube sobre RPG. Além disso, o Facebook tomou um lugar central na propagação dos posts, divulgação dos blogs e criação de material para os mais diversos jogos. De fato, nunca vimos tanta pluralidade e oportunidade no cenário de RPG, o que se traduz com o surgimento de novas editoras tais como a Fábrica, Pensamento Coletivo, New Order e a Solar Entretenimentos, muito graças a popularização do Financiamento Coletivo. Os Financiamentos Coletivos também possibilitaram que autores independentes e studios de criação surgissem e se desenvolvessem, o que foi o caso do Coisinha Verde (que já existia, mas se desenvolveu ainda mais com os financiamentos) e o Lampião Games Studio que possui diversos trabalhos em desenvolvimento e que serão publicados por diversas das editoras citadas. Em relação aos blogs, bem, eles ainda continuam, inclusive, atualmente sendo possível ler e acompanhar um blog com estrutura parecida ao saudoso Paragons, o Mundos Colidem. Hoje, essa mídia divide espaço com os grupos do Facebook e com plataformas de financiamento de conteúdo como o Apoia-se e o Padrim, onde diversos produtores de RPG se encontram atuando, dentre eles o Rafael Beltrame (https://apoia.se/aventurasbeltramicas), o Igor Moreno (https://apoia.se/igormoreno) e o Fábio Silva com seu suporte para Fate ( https://www.padrim.com.br/conexaofate).


E O FALANDO DE RPG? 

O Falando de RPG vai continuando devagar e persistente, achando seu lugar ao sol entre os gigantes da blogsfera e rumando para muitos e muitos anos de existência!

Nos acompanhe também no Facebook: https://www.facebook.com/FALANDO DE RPG
Nos siga no twitter: @alvaroelisio
Receba nossos posts e conteúdo exclusivo no canal do Telegram: t.me/guildafalandoderpg