segunda-feira, 24 de maio de 2010

Fúria de Titãs: Uma análise Rpgistica !

Neste domingo passado assisti a nova versão do fime Fúria de Titãs, para ser sincero gostei , apesar de todas as criticas negativas que ele recebeu.  Não assisti a primeira versão e se fiz isso faz muito tempo e não me recordo, vou procurar e assistir  para depois  tirar minhas próprias conclusões sobre qual filme é melhor. Contudo este post não tem como tema uma resenha do filme a qual pode ser encontrada aqui, mas sim a explanação de elementos vistos  que podem ser usados no rpg.
Afirmo logo que são apenas minhas impressões sobre alguns plosts e momentos que achei importante e dignos de nota. A primeira coisa que me chamou a atenção foi a ideia da batalha entre os deuses Hades e Zeus, gostei desse conflito porque ele abre diversas oportunidades de eventos entre os homens e acho que este elemento deveria ser usado  em cenários onde os deuses são mais presentes. 
Pois a batalha entre estas duas forças influenciam praticamente todos os momentos do filme, ressalto também o plot das orações dos mortais   que no filme mantém a imortalidade dos deuses algo que achei incrivel, ainda falando do conflito entre os deuses e do plot das orações, podemos ver interpretações divergentes de Hades e Zeus referente como conseguir as preces dos mortais, o primeiro afirmando que o medo é sua fonte de poder( algo que não é nenhuma inverdade) e deve ser através desse  sentimento que o Olimpo tem de adquirir as suas orações e o segundo ressaltando a misericórdia e o amor como verdadeiros motivos para a orações  de agradecimento dos mortais. 
Outro ponto forte  para campanhas que o filme demonstra é a insatisfação mortal para com as divindades, este é um dos conflitos iniciais da pelicula e também o motivo pelo qual Hades e Zeus debatem e o ultimo sede aos argumentos do primeiro, mesmo que de forma relutante, estas duas pontas de Fúria dos Titãs  são elementos que pretendo usar na primeira oportunidade que tiver em minha campanha, pela razão de que encerram em si atributos dignos de épicos. Já imaginaram homens desafiando deuses em d&d  ou uma guerra incrivelmente explicita entre dois grandes deuses de um panteão? Muito bom não?
Mais uma coisa que gostaria de destacar no filme e isso devo admitir um ponto muito negativo em nosso protagonista Perseu, é a arrogância e prepotencia de nosso herói como um cara deixa um grupo inteiro morrer para depois aceitar seu sangue divino e os beneficios concedidos pelo seu pai Zeus? Só sendo um idiota imprudente. Tal comportamento deve ficar de exmplo para os jogadores não se comportarem dessa maneira,respeitem as pessoas que confiam em vocês e esperam por atitudes sensatas dos seus personagens, até por que elas podem ser mais inteligentes do que os companheiros de Perseu abandonando seu personagem.
Outro ponto é a ideia do sacerdote louco, tema que o filme só flerta um pouco no finale durante o inicio, mas que pode ser usado com mais profundidade de diversas formas, outra coisa que destaco no filme é o Kraken, criaturas quase idestrutiveis são sempre incriveis e clássicas só deixo um concelho, se o monstro  for muito poderoso então tenha uma atenção mais especial para ele faça que  renda um pouco mais do que miseras duas rodadas ou resumidos três minutos, faça com que  de trabalho e não seja apenas mais um grandalhão abobalhado indestrutivel facilmente vencido afinal isso é muito frustante. 
 Termino por aqui minhas considerações sei que fui muito resumista e superficial, mas conto com a profundidade dos comentários de vocês não deixem de participar assistam o filme e me falem se esqueci de algo.

Obrigado, um abraço e não esqueçam de votar na enquete.