domingo, 10 de junho de 2012

Romance dentro da Campanha como Fazer?

Olá pessoas! Hoje daremos continuidade aos posts temáticos da semana do namorados, dessa vez falaremos de um assunto que eu acho bem interessante, trata-se dos relacionamentos amorosos entre os personagens de uma mesma campanha.
A primeira coisa que precisa ser falada sobre o assunto é: Para que tal tema possa ser divertido e interessante para todo o grupo é necessário que haja maturidade, pois sem ela as coisas podem se tornar insuportáveis, levando toda a campanha para o lixo.
Então, levando em consideração que os nossos grupos são maduros, vamos para o que interessa, como inserir de maneiras interessantes os romances em um jogo de RPG? Neste post vou tentar trazer três formas são elas: 1- A paixão entre um herói e um vilão; 2- A paixão entre personagens de um mesmo grupo; 3- A paixão impossível.




A Paixão entre um Heróis e um Vilão


Vamos começar pelo meu tema predileto dos três que me proponho a falar, tema este que, ao meu ver é o mais dramático. Um romance entre um vilão e um dos heróis é uma coisa bem legal porque traz uma mistura enevoada à campanha, deixando as coisas um pouco fora do preto no branco e multiplicando as tonalidade de cinza da trama.
Ao pensarmos em uma relação entre partes antagônicas, estamos inclinados a colocarmos dentro de nosso jogo situações de traição, desconfiança, mentiras e confusão contínua, pois o amor e ódio se misturarão com frequência, permitindo encontros explosivos e discussões acaloradas entre os personagens do grupo.
Em uma das mesas que eu joguei, o bárbaro do grupo se envolveu com uma das vilãs da trama e ninguém desconfiava, pois durante os encontros e combates ela lutava com violência; contudo, durante as madrugadas eles se encontravam e se envolviam apaixonadamente de maneira tão violenta quanto na batalha, neste caso em particular, o fim do romance foi trágico resultando em um combate mortal entre os dois personagens no climax da história.
Houve também durante toda a campanha crises no grupo de personagens, graças a descoberta do estranho romance entre os personagens, o que trouxe um grandioso e quente tempero para a campanha.
Mentiras, confusões e um mescla de amor e ódio, bem como tentativas e propostas de  traição perpassaram de maneira bem presente o caso que acabei de citar; e eu acho humildemente que poderiam ser encaixadas de maneira bem interessante na maioria das campanhas.




A Paixão entre Personagens de um Mesmo grupo


Sobre esse tema a primeira coisa a dizer é cuidado para não fazer sua mesa virar uma novela  ou filme romântico. Personagens de um mesmo grupo que se envolvem amorosamente devem enfrentar problemas como um triângulo amoroso, ciúmes e crises de relacionamento, tais assuntos podem ser levados como alívios cômicos ou de maneira mais séria, mas de nenhum modo eles devem ser o centro da atenção da aventura muito menos da campanha.
As situações citadas podem levar a conflitos bem interessantes, como a antipatia de um nobre por todo grupo, ao aber que a bela elfa ladina é na verdade casada com o guerreiro humano; entretanto, estas não são as únicas maneira de lidar com a paixão entre dois personagens de um mesmo grupo, coisas como gravidez, morte, adultério, sequestro, bem como afastamento territorial por um motivo nobre, podem servir como tensões e ingredientes para tornar mais relevantes os relacionamentos dentro de um mesmo grupo.
Se fosse para escolher alguns dos temas propostos, eu elencaria a gravidez como um tema bem dramático, que levantariam perguntas como: De que forma lidar com os perigos do mundo e uma gravidez? Será que essa vida de aventureiros não nos atrapalhará como pais? As coisas podem ainda se tornarem mais complicadas, se por ventura a criança for a grande salvação e então como os pais lidarão com seu relacionamento e a responsabilidade da aventura e proteção do seu filho?
Ainda podemos trazer  ideia do adultério e o afastamento territorial como elementos que podem suscitar mais conflitos na aventura e se combinarmos gravidez, adultério e distância territorial a coisa fica ainda mais tensa, lembrando que devemos ter cuidado para que todos esses elementos não tornem nosso jogo uma novela.




A Paixão Impossível


Essa é a maneira mais clássica de se lidar com a paixão e está presente em grandes histórias épicas, trata-se do amor platônico por um deus ou criatura mítica, ou em histórias mais realísticas por uma pessoa de uma classe/casta superior, resumindo um amor que nunca poderá se concretizar.
Podemos inserir esse elemento de maneira mais simples, com um personagens do jogador morrendo de amores por alguém que ele certamente não poderá ou de fato não ficará, mesmo que faça tudo para isso.
Mas também podemos inserir este elemento de uma maneira bem interessante, que tal o vilão da história perseguir o grupo simplesmente porque é apaixonado por algum dos integrantes do grupo? Sabendo que tal pessoa nunca daria uma chance, ele simplesmente resolveu acabar com o grupo, ou quem saber re-estruturar o mundo a imagem e semelhança do objeto de sua paixão? Enfim um amor doentio sempre pode ser um ótimo motivo para se tornar uma pedra no sapato de alguém.






Conselhos e Conclusões


Eu tentei mostrar como a paixão pode ser usada e inserida de diversas maneiras nas campanhas, mas como tal tema é sempre delicado é necessário usar com cuidado, pois ninguém quer ter sua diversão estragada por pessoas inconvenientes, por isso, mestre se você perceber engraçadinhos que confundem jogos de RPG com espaços de paquera talvez seja melhor não dar espaço para tal tema.
E senhoras e senhores caso alguém na mesa seja namorad@ de alguém, por favor, lembre-se sessão de RPG não é lugar de namorar se quiserem fazer isso  então não marquem de jogar. Se você estiver afim de alguém na mesa não use o jogo como ambiente de flerte, pois isso irrita os seus amigos e ainda não ajuda você em nada, espere o jogo acabar e chame a pessoa de seu interesse para lanchar, jantar, resumindo para sair.
Então pessoal como vocês acham que a paixão poderia ser inserida nas campanhas? A sua participação é importante, por isso não deixem de comentar!