quarta-feira, 6 de março de 2013

De Mestre para Mestre: Dicas para os Mestres com Franciolli Araújo do Forja RPG

Olá pessoal! Estamos de volta com as entrevistas, pois nós estamos na temporada das entrevistas aqui no Falando de RPG. Hoje, nós traremos algumas dicas de mestre com um cara muito boa praça, o Franciolli Araújo do Forja RPG. Então, sem mais delongas, vamos as suas palavras.




1- O QUE É FUNDAMENTAL PARA ESTABELECER UMA BOA CAMPANHA?

Eu acho que uma boa campanha precisa ser desenvolvida a partir de uma base comum criada pelos jogadores e o mestre do jogo. Quando fica a cargo do mestre criar tudo sozinho, a campanha pode até ficar boa, mas quando os jogadores ajudam a construí-la, eles sentem-se mais impelidos a contribuir para o seu andamento e manter a atenção dos jogadores voltada para o universo ficcional eu considero fundamental.

2- QUAL É SEU MÉTODO PARA EVITAR INCOERÊNCIAS DURANTE O DESENVOLVIMENTO DA HISTORIA DAS AVENTURAS?

Hoje em dia eu costumo fazer reportes das sessões, seja em um blog (confira alguns no ForjaRPG), seja escrevendo-o em velhos pergaminhos, mas eu sempre fui muito bom em lembrar-me dos detalhes de uma sessão. Hoje seria capaz de continuar facilmente duas campanhas que terminaram a 7 anos e 2 anos sem nenhum problema, mesmo sem registros, mas aconselho fortemente a criação de reportes, seja na forma de uma wiki ou qualquer outro tipo de registro.

3- EM RELAÇÃO AO ENVOLVIMENTO DOS PERSONAGENS COM A TRAMA, QUAIS SÃO OS SEUS MACETES PARA INSERI-LOS CADA VEZ MAIS NA HISTÓRIA?

A campanha/aventura precisa ter elementos que realmente façam com que os personagens se interessem, senão eles não se importarão muito com a história sendo contada. Quanto mais eles sentirem que a história é sobre os seus feitos, que eles estão REALMENTE ajudando no desenvolvimento de uma história, mais eles se sentirão atraídos para a luz.

Faça com que eles sintam que seus personagens fazem a diferença e eles imergirão facilmente no jogo.

4- VOCÊ UTILIZA DE NARRAÇÃO COMPARTILHADA? SE SIM , ESTA FERRAMENTA TRAZ AO SEU JOGO MAIOR PARTICIPAÇÃO E INTEGRAÇÃO DOS JOGADORES?

Eu gosto de narrativa compartilhada, mas nem todos os jogadores sentem-se confortáveis com isso (por incrível que possa parecer) e estou aprendendo a lidar com isso. Então, nem sempre a narrativa compartilhada é uma solução para garantir maior participação dos jogadores, a menos que todos desejem esta ferramenta narrativa em sua mesa, procure outra solução para integrar os jogadores.

5- AO PERCEBER UMA POSSÍVEL FALTA MOTIVAÇÃO POR PARTE DOS JOGADORES QUE ELEMENTOS VOCÊ USA OU JÁ USOU DENTRO DA NARRAÇÃO PARA DESPERTAR O INTERESSE?

O melhor elemento para corrigir falta de motivação em uma mesa de jogo é perguntar aos jogadores o que está acontecendo. Diálogo. É sentar e discutir a relação.

6- COMO VOCÊ ENCARA O USO DE ACESSÓRIOS (MAPAS, GRIDS, OBJETOS..) NAS SESSÕES DE RPG?

Acho bem normais e uso estes recursos desde quando comecei a jogar o D&D da caixa vermelha. Algumas pessoas se esquecem, mas o RPG começou assim. Os grids ajudam muito em RPGs com sistemas definidos de turnos (como a maioria deles), mas não são aconselhadas em RPGs como o Dungeon World por exemplo, que tem sua ação focada na ficção e não em regras.

7- A ORGANIZAÇÃO DURANTE UM JOGO DE RPG É EXTREMAMENTE NECESSARIA, POR ISSO FALE ALGUMAS DICAS DE COMO VOCE ORGANIZA OS MATERIAIS DE SEU JOGO (FICHAS DE PDMS, ANOTAÇÕES DOS PDJS...)

Alguns RPGs requerem que o mestre dedique uma grande quantidade de tempo preparando a aventura. Hoje em dia eu preparo, mas muito menos do que a alguns anos atrás. Talvez seja fruto da experiência ou da pura falta de saco de debruçar-me diante de um gerador de fichas e criar um monte de coisa que pode acabar nem sendo usado.

Como já li muitas vezes em muitos bons artigos, os jogadores sempre vão fazer coisas inesperadas que transformarão toda a sua preciosa preparação em lixo. Isso é normal, já me frustrei muito com isso e hoje preparo menos.

Se os personagens estão andando por um determinado local e encontram alguma coisa eu simplesmente corro no livro dos monstros e uso as estatísticas ali. Só costumo preparar a primeira aventura, o resto vai se desenrolando na base do improviso lógico.

8- AINDA EM RELAÇÃO A CONSTRUÇÃO DE AVENTURAS E CAMPANHAS, VOCÊ GERALMENTE OBEDECE UMA ESTRUTURA MUITO PLANEJADA OU PREFERE IMPROVISAR? JUSTIFIQUE SUA RESPOSTA E EXPLANE EM POUCAS PALAVRAS SEU MÉTODO.

Como eu disse anteriormente, só planejo a primeira aventura. Todo o resto fica em sandbox para os jogadores. Eles fazem o que quiserem, onde quiserem.

Em relação a estruturação da campanha/aventura, a menos que deseje narrar uma aventura na qual os jogadores serão guiados pelo mestre, planeje apenas plots gerais e deixe as coisas acontecerem. Quando mais flexibilidade melhor, mas lembre-se sempre que para toda ação existe uma reação.

Seja coerente com as ações dos personagens e suas consequências e você terá uma boa estrutura para campanha/aventura.

9- PARA VOCÊ O QUE É SER MESTRE E O QUE TORNA BOM?

Ser capaz sentar-se em uma mesa (mais habitual) com um grupo de amigos (ou completos desconhecidos) e contar uma história na qual TODOS se divirtam. Conhecer as regras do jogo que está jogando é imprescindível, mas não para o mestre do jogo. Se alguém entre os jogadores (pressupondo que todos são honestos) conhecer as regras, o mestre pode contar a história e alguém encarregar-se do sistema. Já vi este casamento funcionar muito bem.

A diversão é o objetivo final, sempre!

10 DEIXE UM RECADO PARA OS LEITORES DO BLOG FALANDO DE RPG

Jogar RPG é um exercício social muito prazeroso e que recomendo a todas as pessoas em todas as faixas etárias. Brincar de faz de conta embasado por regras é fantástico e estimula o gosto pela leitura e já ajudou muita gente a motivar-se a aprender outros idiomas.

O jogo é uma excelente forma de fazer amizades e compartilhar momentos emocionantes, cheios de aventura, vitórias e glórias (desventuras, derrotas e inglórias também), mas tudo isso no conforto de nossos lares (ou locais de convenções), ou junta-se a grupos que vem contando as fantásticas histórias através de vídeo conferências.

Aproveitando para fazer um jabá, leiam o ForjaRPG (www.forjarpg.net) onde falamos MUITO sobre RPGs.