quinta-feira, 30 de junho de 2011

Mestre Competitivo O Que Fazer??

Olá queridos aliados e aliadas que visitam o Falando de RPG! Hoje quero abordar um tema bem delicado e que de certa forma flerta com minha ultima postagem, novamente me proponho a refletir sobre o grupo de RPG,no entanto neste momento quero me forcar em um dos protagonistas, aquele que chamamos de mestre ou narrador.
Como todos nós sabemos o narrador tem o papel de moderar a história, ele é como a bússola que guia o viajante, ou seja, essencial, mas discreto sempre um ajudante e nunca uma pedra no sapato, entretanto isso é na teoria, pois quando falamos da prática as coisas podem ser bem diferentes.
Existem situações, infelizmente até bem comuns, de narradores que não se contentam com o prazer de coordenar a história e saborear as atitudes dos personagens dos jogadores, existem mestres que precisam sentir a vitória em suas mãos e ver a frustração nos rostos dos seus jogadores, são aqueles narradores que não aceitam "perder" para seus jogadores.
Tal comportamento geralmente não é percebido pelo mestre em questão e frequentemente motivo para o fim de campanhas, grupos e as vezes amizades ( eu já vi isso acontecer), no entanto como para quase tudo neste mundo isso também tem jeito.
Mas, que jeito poderia ter um problema como esse? Acho que os jogadores deveriam ser colocar nesta situação como heróis, falo heróis no sentido de que é através dele que um mestre competitivo pode perceber seus erros. Os jogadores não devem abandonar logo a aventura ou a campanha, não devem rasgar a ficha na cara do mestre ( eu já vi isso acontecer), eles devem primeiramente conversar com o narrador.
Dessa maneira, eles precisam ensinar novamente para ele do que se trata um jogo de RPG, se forem muito amigos procurem saber se existe algum problema na vida pessoal, é interessante que os jogadores deem uma outra chance ao narrador para levar a história de uma maneira mais correta.
Se caso as coisas não derem certo então a melhor opção é para a campanha e iniciar outra, ou levar duas campanhas com mestres diferentes simultaneamente, para que o mestre competitivo comece a perceber o que de fato é contar histórias.
Bem, para finalizar admito que um post curto sobre um assunto tão complexo não explica muita coisa, mas como já falei uma vez para certas coisas não há receita mágica, só a troca de experiências pode iluminar um pouco a discussão demonstrando saídas para os questionamentos, por isso espero os comentários de vocês meus queridos companheiros de hobbie.