terça-feira, 2 de agosto de 2011

RPG: Diversão Ao Alcance de Qualquer Um



Olá meus queridos e minhas queridas que acompanham o blog, o post hoje é apenas uma pequena conversa sobre como o RPG é de fato uma diversão democrática e como ele poderia contemplar de maneira bem completa crianças, adolescentes e jovens de todas as classes sociais.
Falo isso pela razão de que a essência principal do nosso amado hobbie é algo inerente a nossa humanização, ou seja, o contar histórias é algo particularmente humano, produto da cultura que é internalizado através das práticas de socialização que vivemos desde nossa tenra infância.
Dessa maneira não importam  as cores e as belas ilustrações,pois isso tudo são ilusões, ilusões que trazem lucro aqueles que as fazem e as colocam como coisas essenciais,  quando nada mais são que apenas adornos supérfluos, que nada interferem na dinâmica de um jogo, apenas adicionam alguns elementos  e alimentam a imaginação.
A regras vendidas não são dogmas, para se jogar RPG não é preciso ter um livro cheio de "mandamentos", o único pré-requisito é a imaginação e um jogo de cintura para pensar como resolver conflitos, nem os nossos amados dados são necessários, pois qualquer coisa que possa ser usada para obtenção de um resultado aleatório pode substituí-lo.
A fome de contar histórias é o que sempre nos levará a jogar e é isso que devemos ter em mente e espalhar para aqueles que conhecemos, não é a capacidade de comprar um livro que faz um narrador de RPG ou um jogador é simplesmente sua vontade de jogar e sua criatividade de criar suas próprias regras. Eu nasci para o RPG assim e ainda jogo assim mesmo tendo meus livros e jogando os clássicos.
Então meus queridos leitores e leitoras, vamos tomar esta consciência e espalhar essa forma de pensar, para que assim a criatividade aflore em  crianças, adolescentes e jovens mais carentes  e que estes percebam que a falta de um computador ou de um brinquedo da ultima geração não inibe a diversão, pois eles tem a maior arma de todas a capacidade de criar e viver até o dia de sua morte aventuras inesquecíveis.
O mesmo se aplica aos mais abastados, eles deveriam sair do mundinho pequeno, perceber que existe mais que um video game e um PC, que o mundo é imenso e cheio de pessoas que assim como eles anseiam ter amigos, conviver e se divertir. O que para mim pode ser facilitado com o RPG.


Bem pessoas por enquanto é só, desculpe a irregularidade do blog vou tentar postar algo amanhã e também durante o resto da semana, um abraço e espero os comentários