Pular para o conteúdo principal

A Essência de Um Ladino

Bem, comecei a ler o hobbit a pouquíssimo tempo, e estou muito, mais muito impolgado com a história,Tolkien era o cara realmente.
Então por causa de minha impolgação eu resolvi escrever um post inspirado na profissão de Bilbo Bolseiro, ou seja, o ofício de ser um ladrão, um caçador de tesouros e tal...
Para começar eu falarei sobre algo que acho fundamental em um ladino, que é sua esperteza, este atributo não está na ficha dos personagens, mas faz a maior diferença entre os ladrões dos mundos de fantasia, pois esta caracteristica muitas vezes é o principal motivo para duas coisas que são intereçantissimas nesta classe, a arte de arrumar confusão e de se sair delas, quase sempre sem muitos danos, dessa forma a esperteza do ladino se bem usada pelo querido jogador que o interpreta pode trazer bons plots para o mestre e muitas aventuras e desventuras para um grupo de jogadores,afinal grandes tesouros podem ser roubados, lordes podem ser ludibriados se o ladrão for competente e esperto ou se ele tiver azar as coisas podem sair do trilho e o ladrão ou talvez todo o grupo pode ser jurado de morte, ficar devendo a alguém importante dinheiro e favores, ser mal visto pelos membros da sociedade, ou até presos pela milícia da cidade.
A esperteza é de fato um dos maiores atributos dessa classe,depois dele podemos citar uma outra caracteristica que está intimamente ligada com a esperteza dos ladrões, o seu carisma. É este atributo, as vezes esquecido e as vezes mal usado, que vai fazer a diferença no uso da esperteza em questões sociais e interpretativas, é ele que vai ser o divisor de águas entre o patife que segura um punhal velho em uma viela escura e que tem uma fala cheia de maneirismos dignos da ralé dos ladrões daquele ladrão fino que sabe se portar e que corteja a querida filhinha do barão a lenvado para o estábulo, tomando-a como se toma uma prostituta e carregando sua virgindade e suas jóias enquanto ela dorme suavemente achando que encontrou o principe encantado. O carisma colocado dessa maneira irá definir o comportamento do ladino de uma forma bem explícita, ele tem carisma alto? Então talvez como o hobbit Bilbo ele seja falante, cordial e até bonito, mas que na primeira oportunidade se mostrará apto ao roubo. Ocarisma dele é baixo ? Ele talvez se comporte como um mercenário sem escrúpulos e sem  papas na língua que não perde tempo com blá blá blá.
Além do carisma, a inteligência pode definir o requinte da esperteza do ladino, ela pode torná-lo um grande estudioso de armadilhas e um expert em caçadas a itens valioso e artefatos mágicos, talvez ele tenha tido um estudo aprofundado em uma academia arcana, bélica, ou religiosa, mas se desviou desses caminhos pela disciplina que exigiam, ou quem sabe sua inteligência veio de maneira menos culta, contudo não menos eficaz, pois é fruto da experiência e dos erros que decisões erradas trouxeram.
Outra coisa importante para um ladino é sua percepção, ter sentidos aguçados pode ser a diferença entre morrer e ficar vivo, por isso um ladrão dever ser muito bem dotado neste sentido, afinal armadilhas e inimigos a espreita são geralmente silenciosas e furtivas, um ladrão sábio é um ladrão que sabe observar os sinais da natureza que o cerca, pegadas, sussurros no vento e coisas fora do lugar, mesmo que o ladrão não seja inteligente e culto, ele pode ser sábio e perceptivo.
A destreza é um fator muito importante, ladrões são rápidos para escapar das emboscadas e dos lugares que roubam, a esperteza aqui também é um divisor de águas, ladrões espertos tem rotas de fuga e planos de emergência além de terem idéias rápidas enquanto correm, ladrões abobalhados apenas correm e quase sempre são pegos.
Bem, para finalizar posso falar um pouco sobre a esperteza e a força, um ladrão forte pode ser não muito esperto e se comportar como um valentão gangster de rua que todo mundo tem medo, mas com toda a certeza  aqueles que não detém muita força serão um poço de idéias cativantes e criativas, levanso a esperteza para o combate,um exemplo disso são os corsários, ou seja os piratas, eles usam o espaço do navio e o que este tem a oferecer para benefício próprio, algo que eu acho que todo ladino que se prezes deveria incorporar, pois minha concepção de ladino vai muito além de bandidões que roubam na força, ela tocas as fronteiras de muitos arquétipos, desde o orfão batedor de carteiras, ao hobbit amavel que se descobre um enrolador, passando pelo patife aproveitador de moças ao aventureiro saqueador de masmorras, para mim um ladino deve ter estrátegia e sagacidade em combate e na interpretação.