Pular para o conteúdo principal

Quando a Imagem é a Inspiração

Olá pessoas! Hoje no nosso post eu vou trazer algumas  ruminações sobre como a imagem, a inspiração e o RPG se mesclam. Escolhi este tema há algum tempo, mas só agora me veio o "combustível" que faltava para realmente escrever sobre o assunto, tal "combustível"  foi na verdade uma conversa que tive com minha noiva e meu cunhado sobre o RPG e as suas ilustrações.
Nesta conversa, comentamos como os livros de RPG tinham algumas ilustrações que beiravam-para ser eufemista, o tosco e como estas evoluíram para um padrão que beira os quadrinhos americanos, concordamos enfim, que nos livros oldschool as capas eram sensacionais de uma obra de arte incrível, enquanto as ilustrações interiores pecavam um pouco, já nos livros mais novos as capas receberam um novo trato e as ilustrações internas ganharam em qualidade, mas modificaram o estilo lembrando assim super heróis.
Bem, mas o que é que isso tem haver com o título do post? Quase nada eu admito, exceto que durante nossas falas foi colocado na discussão a importância que uma imagem pode ter para um jogador e para um mestre, apesar desse tema logo se perder no meio das outras reflexões eu resolvi trazê-lo para o blog, pois acho que o apelo visual é uma coisa bastante marcante na vida do ser humano.
Lembro-me quando vi o First Quest pela primeira vez, minha cabeça foi bombardeada com aquelas imagens e eu elaborei dezenas de plots, confusos e desorganizados, de uma vez só, o mesmo ocorreu quando vi os livros da terceira edição, eles simplesmente me fizeram mergulhar no universo lúdico do RPG de uma maneira bem especial, na verdade de uma forma inesquecível.
Neste sentido, vejo como foi importante as ilustrações dos livros e também dos quadrinhos que li e ainda leio, obviamente que a imaginação fértil cobre a maior parte das lacunas e propicia imagens ainda mais lendárias e incríveis;entretanto, as imagens criadas pela nossa imaginação são por diversas vezes destituídas de um atributo que poderíamos chamar de "gatilho".
Uma definição grosseira de gatilho é: mecanismo que dispara, algo que permite um efeito, digamos que seja uma causa. Pois bem, ilustrações detém esse poder de disparar a imaginação daqueles que as veem, elas estimulam a imaginação e com isso permitem que uma onda de inspiração nos tome de maneira arrebatadora.
Lembro-me de um dos eventos de RPG que fui, lá assisti uma palestra e o palestrante comentou de um amigo, que antes de preparar uma aventura adorava folhear algumas imagens, ilustrações que traziam a mente dele grandes histórias, campanhas que muitas vezes nada tinham a ver com o desenho que ele apreciou, mas que de algum modo surgiam dele.
Acho que tal método é uma boa pedida, principalmente quando temos que preparar uma aventura e não estamos bem inspirados, as imagens sensibilizam os homens desde sempre, fazendo com que sua mente se alimente e se desenvolva, sendo assim, ver imagens é uma bom prato de refeição para o lado narrador de cada um de nós; e também dos jogadores claro.
Quero dizer inclusive que este post começou a ser pensado por causa de uma das imagens contidas nele, ilustração esta que me trouxe uma boa ideia para aventura, um plot que desejo brevemente usar, não sei ao certo quantos, se muitos, todos ou poucos, mestres utilizam isso conscientemente, mas posso dizer que para mim sempre foi uma ótima ferramenta na hora de criar.
Enfim, não tenho muito mais a dizer, apenas quero reiterar que uma boa imagem é um bom gatilho para um ótimo plot de aventura ou campanha, ao menos para mim, aconselho aqueles que ainda não fizeram isso um dia tentarem e claro depois me dizerem como tudo ocorreu, para os que já usaram ou usam, por favor compartilhem suas experiências comigo, pois eu adoraria saber.


Obrigado e até breve!