Pular para o conteúdo principal

Códigos de Honra: Visão de Mundo e Práticas Cotidianas

Olá pessoal! Hoje gostaria de falar brevemente sobre códigos de honra e interpretação, neste post a ideia é simplesmente apresentar um pequeno modelo de como esquematizar um código de honra, fazendo com que a interpretação de um personagem seja coerente com essa ideia.
Para começar a primeira coisa que eu quero deixar claro é que quando eu falo código de honra, falo no sentido de um conjunto de normas que guiam a personalidade do personagem não sendo necessariamente  fruto de uma instituição particular. 





Explicado isso ,podemos afirmar que um código de honra é moldado por uma visão de mundo, o que neste sentido nos leva a pensarmos sobre a percepção do personagem sobre a concepções que permeiam a vida, ou seja, suas percepções sociais e psicológicas sobre a sua história e sobre o mundo onde ela passa.
Essa visão de mundo por sua vez leva o personagem a eleger certas decisões, entre as possíveis de serem tomadas, como as mais corretas ou favoráveis a ele, tais tomadas de atitude se materializam em práticas cotidianas que legitimam e testificam a visão de mundo que o mesmo personagem professa em suas palavras.
Neste sentido, o código de honra nada mais seria do que um código de conduta, ordenador de uma ética que pode ou não ser compartilhada com outros indivíduos, sendo assim, até mesmo os personagens mais imprevisíveis seguem uma linearidade em determinadas escolhas.



Dito isso, fica a pergunta: Como otimizar este conceito na mesa de jogo? Como usar desse artifício para tornar meu personagem mais profundo? A resposta é simples, estabeleça a visão de mundo e determine as práticas que a legitimam, para isso, só precisamos de alguns conceitos simples que podem seguir o pequeno esquema :

Visão de Mundo
Impressões Gerais sobre o Mundo/ Conceito Básico

Práticas Cotidianas
 Atitudes que Afirmam o Conceito Básico


Como vocês podem ver não é um esquema complicado, além de simples pode ser bem interessante e funcional deixá-lo na ficha, pois ele pode servir para o narrador e também para o jogador como bússola em determinadas situações, mas antes de acabar vamos aplicar em um exemplo prático:

Lagun, O Silencioso.
"O mundo é duro com os fracos" 
Não demonstra compaixão, aproveitador, sempre em busca do melhor para si.

Esse foi o esquema que pensei, algo bem simplório que pode auxiliar tanto narradores quanto jogadores na construção e interação entre personagens, espero que vocês tenham achado legal, de qualquer forma deixem seus comentários, pois eles são sempre bem vindos, não se esqueçam eles nutrem esse blog!

Obs: gente não esqueçam de votar na enquete do blog.