Pular para o conteúdo principal

20 Edições Inesquecíveis da Dragão Brasil





Há muito tempo atrás, bem, não tanto tempo assim, antes que a internet se popularizasse como o meio no qual os jogadores  e mestres de RPG têm acesso a diversidade de material de apoio existente, havia a Dragão Brasil.

A Dragão começou a ser publicada ainda em 1994 pela editora Trama, depois de diversas mudanças e com a queda nas vendas a revista encerrou suas atividades no ano de 2008, totalizando quase 15 anos de existência e alegria para muitos amantes do RPG. 

Responsável pela introdução do hobbie na vida de muita gente, a Dragão continha em suas páginas histórias em quadrinhos, resenhas, notícias, adaptações diversas de filmes, animes e desenhos animados no geral, bem como dicas para mestres e jogadores. Além de tudo isso, a revista possibilitou ainda a publicação de contos de literatura fantástica, cenários e sistemas de RPG, estes últimos com um preço muito mais acessível os gigantes da época. 

Dada sua importância para os jogadores de RPG, O Falando de RPG registra aqui uma lista bastante pessoal de dez edições inesquecíveis da revista, antes de mais nada é sempre bom frisar que esta lista não é das melhores, muito menos se esgota nela mesma, você pode não concordar e isso seria até bom porque aí você escreveria um post semelhante e a nostalgia se espalharia como um vírus :D


Dragão Brasil Nº 1 ( Dragon) 

Esta foi a primeira edição da amada revista e como a primeira vez é inesquecível aqui estamos registrando-a como o grande marco que iniciou toda uma história. Nesta edição, encontramos o esforço da formação de um público e também da propagação do nosso amado Hobby. Nas páginas desta edição, aventuras, resenhas de livros, apresentação do D&D e uma dica do mestre ensinando como se tornar um RPGísta. 




Dragão Brasil Nº 4 

Seguindo o mesmo modelo proposto pela primeira edição, a revista chega ao seu quarto número. Esta edição se torna um marco principalmente por causa do seu artigo da sessão dica do mestre onde apresenta a sempre presente tensão entre Jogador X Personagem. Destaque também para o artigo sobre heróis diferentes em D&D e o bizarro clã Cainitech, uma espécie de vampiros biônicos. 

Dragão Brasil Nº 5

Mais um acerto crítico da Dragão Brasil está gravado nas páginas do seu quinto número. Assim como na última edição, a Dragão Brasil Nº 5 se torna um marco graças a  sessão dica do mestre com o artigo " A Morte dos Heróis" onde se é apresentado os prós e contras de matar um herói. Destaque também para a resenha do primeiro RPG nacional, o Tagmar. 





Dragão Brasil Nº 19

Já sob o selo da editora Trama, a Dragão Brasil no seu número 19 apresenta uma outra boa discussão, em sua sessão de dicas para o mestre, debatendo sobre as características do vilão. No entanto, o maior destaque desta revista está na apresentação das regras e diretrizes para os jogadores de vampiro encarnarem caçadores. 

Dragão Brasil Nº 26 

Mais uma vez a Dragão Brasil se torna inesquecível pelas suas dicas de mestre, dessa vez com um texto comentando sobre como lidar com advogados de regras em sessões de RPG. No entanto, o bom conteúdo da revista não acaba por ai, pois em suas páginas ainda encontramos uma adaptação das gárgulas para vampiro e fichas do Godzilla para vários sistemas, dentre eles o Ad&d.



Dragão Brasil Nº50 

Dar um salto temporal tão grande é difícil, mas necessário, pois esta edição foi de fato um grande divisor de águas na trajetória da revista e inaugurou a construção do seu primeiro cenário oficial, o Tormenta. O número 50 foi uma edição comemorativa que acompanhou o manual do cenário, um livreto de 80 páginas que marcou a vida de muitos mestres e jogadores que abraçaram o Tormenta como seu. 


Dragão Brasil Nº 58

Na sua quinquagésima oitava edição, a Dragão Brasil grava seu nome na história novamente ao trazer uma compilação de todo o seu material de ambientação produzido para o antigo mundo das trevas em um só livro, presenteado todos os amantes das criaturas da noite com um cenário brasileiro. 





Dragão Brasil Nº 60

Na edição Nº 60, a Dragão Brasil soprava velinhas comemorando o seus cinco anos de existência e publicação contínua e como já era de praxe, quem ganhou o presente mesmo foram os leitores com uma edição revisada do RPG Defensores de Tóquio que a partir de então ficou conhecido como 3D&T. 


Dragão Brasil Nº 65

Cinco números após completar aniversário, a Dragão Brasil traz outras grandes materiais as quais transformam a edição de Nº 65 em inesquecível. Em suas páginas encontramos a esperada notícia do lançamento da 3ed. do D&D, bem como, a classe do anti-paladino e também a sensacional matéria sobre os Lobisomens, uma adaptação para Trevas e Storyteller  do arquétipo clássico dessas criaturas macabras. 



Dragão Brasil Nº 74

O número 74 da Dragão Brasil também é memorável, nele se pode encontrar um mini-cenário chamado Mil e Uma Aventuras, uma adaptação do mundo islão e árabe para o RPG, além disso nos é apresentado o Sha'ir uma classe mágica que tem controle sobre um gênio. A revista ainda nos trás uma ótima dica do mestre debatendo como manter um jogo em um cenário histórico sem dores de cabeça. 

Dragão Brasil Nº 89

A edição número 89 foi a primeira que adquiri, na época eu estava jogando D&D e não tinha nenhum livro, mas a chama de narrar aventuras já me tomava, então vi a capa dessa revista e de todas ela se tornou a mais memorável para mim, pois acompanhava um mini-RPG do Conan :D, meus problemas haviam acabado. Infelizmente, nunca cheguei a jogar com essas regras, mas elas alimentaram meu sonhos. Além desse mini- RPG, a revista também trás um grande artigo sobre medo dentro do RPG.




Dragão Brasil Nº 97

Outra maravilhosa edição da Dragão Brasil, o número 97 trás uma adaptação do cenário Rokugan, ambientação do jogo mais popular de samurais do mundo o The Legends of Five Rings, para 3D&T, inclusive esse foi o período que eu tive grande vontade de jogar o 3D&T, algo que até hoje não ocorreu. Entre suas páginas também podem ser encontrados uma ótima matéria clássica sobre vampiros anciões e para completar este registro ainda destacamos dois ótimos artigos, o primeiro sobre os nomes dos personagens e o segundo sobre dicas de campanha.

Dragão Brasil Nº 98 

O número 98 quase não entrou nesta lista, apesar de ter uma ótima adaptação do filme Piratas do Caribe com talentos e uma nova classe básica. O motivo pelo qual entrou é bastante simples: mais uma vez um acerto crítico da sessão dicas de mestre com um artigo sobre como macetes de escritor podem facilitar a vida dos mestres





Dragão Brasil Nº 100

 Número comemorativo que com toda certeza tem que estar por aqui, afinal, só de faz 100 edições uma vez na vida. Nesta edição, os leitores foram presenteados com uma série de listas com cem itens cada, algumas muito boas, outras nem tanto, mas que de qualquer forma deixaram sua marca nessa centésima edição.


Dragão Brasil Nº 104

O número 104 da Dragão Brasil entra nesta lista graças aos seus artigos de dicas, um deles inclusive escrito pelo Tio Nitro. Em suas páginas encontramos uma discussão bastante interessante sobre o bem e o mal e suas nuances, além do artigo do Nitro sobre o guerreiro e suas possibilidades interpretativas. Fica ainda como menção honrosa a lista de magia para 3D&T do anime Slayer. 




Dragão Brasil Nº 112 

A edição Nº 112 entra nessa lista porque marca a primeira edição pós trio tormenta, na época a revista foi assumida pelo pessoal do portal RPG que a levou com todas as suas forças e com a mesma qualidade de antes até os seus últimos dias. 


Dragão Brasil Nº 118 

A edição número 118 marca a estreia do que seria o novo cenário oficial da Dragão Brasil, o Crônicas da 7ª Lua, bem diferente de seu antecessor, o cenário trazia um clima meio dramático com a morte dos deuses e também flertava com viagem planetária. Nesta revista ainda se pode encontrar um ótimo artigo sobre como mestra para iniciantes. 





AS TRÊS DRAGÕES ESPECIAIS MAIS INESQUECÍVEIS

                     


Para finalizar a lista, citamos aqui três edições especiais da Dragão Brasil. O primeiro fascículo trazendo o Defensores de Tóquio em sua primeira versão, o Terceiro trazendo o "modo avançado dos Defensores" e por fim a edição número seis com a primeira versão do jogo Trevas. 

Bem pessoal é isso espero que tenha gostado e não deixem de comentar 
Ah e se não conhecem nossa página no Facebook, acessem e curtam: https://www.facebook.com/FALANDODERPG