Pular para o conteúdo principal

RPG de Supers: Misturar Conceitos é Sempre Bom

Olá pessoas! Hoje estamos aqui para conversarmos sobre uma das coisas que acho mais interessante nos jogos de super heróis, trata-se da possibilidade da mistura de conceitos e claro de poderes.
Acredito que RPGs de temática heroica, como é o caso por exemplo de Mutantes & Mal-Feitores, são os jogos de interpretação mais versáteis que podemos ter, pois assim como nos quadrinhos, nós podemos misturar diversos temas e climas em um mesmo jogo, cenário e campanha.
Além dessa incrível possibilidade narrativa, jogar um jogo de supers pode ser uma boa forma de introduzir novatos para o hobbie, pois as HQs, os filmes baseados nelas, bem como as séries de desenho animado são um conjunto de referências extremamente acessíveis a qualquer um; é só pararmos para pensar, quem nunca ouviu falar de Super Homem, Homem Aranha ou Batman?
Entretanto, diante de todas essas facilidades devem haver alguns cuidados, para que não se ofusque o que há de mais legal em um jogo de RPG, que é a criação de um personagem e a interpretação deste como o protagonista da história contada. Neste sentido, narradores devem tomar cuidado para que sua ambientação, isto é, seu cenário, não se torne uma caricatura borrada da cidade de seu herói favorito; pois ( em minha opinião) não há nada pior do que se sentir apenas uma cópia genérica de um herói em uma cidade que também é cópia de outra.
Mas, se por ventura, o cenário for de fato uma cidade já famosa das HQs o melhor é fazer com que esta seja também o espaço dos personagens dos jogadores, que ela também seja o palco de suas aventuras, tornando-os também heróis do alto escalão e não apenas indivíduos mascarados, que também atuam na cidade do super herói X.
Outro ponto que narradores devem ter em mente é: geralmente RPGs são jogados em grupo e isso implica dizer, que não teremos apenas um herói, mas vários com diversas habilidades diferentes; alguns até sem super poderes. Para que haja um equilíbrio dos holofotes é necessário jogo de cintura, neste sentido, crie complicações que todos possam com suas habilidades ajudar, todos devem se sentir essenciais para a equipe. Como dica deixo um conselho, assistam e leiam os super grupos como Vingadores e a Liga da Justiça.
Para os jogadores eu falo a partir de agora. Senhores e senhoras, evitem as cópias e as  coisas óbvias, se inspirem, contudo não copiem demais, já existem um Batman e um Super Homem, agora é preciso que exista outros, que possam ser conhecidos não como clones, mas como indivíduos originais; no entanto, eu friso isso é só a minha opinião humilde :P
Copiar para mim não é uma coisa muito legal, contudo misturar já é outra coisa; e uma coisa muito boa por sinal. Misturar personalidades de heróis, seus poderes e até uniformes pode ser uma fuga da cópia descarada e também uma forma de quase jogar com o seu personagem favorito, sem que de fato seja ele. Tal atitude também é interessante para jogadores novatos, pois facilita e muito o trabalho de criação e a familiaridade deste com o universo do RPG.
Para finalizar, eu acho que trazer para as aventuras do grupo, grandes sagas vividas pelos heróis das revistas também pode ser bem interessante, pois poupa trabalho; contudo, estas dever ser adaptadas e não copiadas, sendo assim, o melhor a fazer é embaralhar conceitos, misturar tramas e aventuras, resumindo bater tudo no liquidificador; pois, como eu disse no início, é um jogo de supers e quase tudo ( ou tudo) é possível, só se necessita mesmo uma grande mistura de conceitos.

Por hoje é só até mais e não esqueçam de comentar!