Pular para o conteúdo principal

Poesia de Quinta: Os Cinco Dragões

Hoje na nossa poesia de quinta feira, eu vou apresentar um poema que é uma grande homenagem ao D&D em sua totalidade, mas também, é uma crítica ao lançamento da nova edição e a guerra de edições, proporcionada pelo lançamento relâmpago de edições, ele também é  uma torcida para que o D&D Next seja tudo aquilo que eles andam dizendo, então sem mais demoras lá vai.


















Os Cinco Dragões

Quatro dragões em seus  rochosos covis
Quatro dragões que guerreiam entre si
Sempre procurando conquistar
A coroa da imensa caverna

O primeiro é muito antigo
Todos a ele são agradecidos
Mas vê-lo é tão difícil
Que poucos esta graça tem tido

O segundo é bem quisto 
Por muito tempo teve muitos consigo
Porém ficou com os anos envelhecido
E só lhe restou os amigos íntimos

O terceiro era forte quase invencível
Velhos e moços o achavam imbatível
Mas o tempo com ele também foi terrível
E sua coroa foi  roubada com golpe horrível

O quarto veio imponente
Mas deixou uma multidão descontente
Foi por isso o que menos na caverna reinou
Um tempo que em um instante rápido passou

Agora no meio da batalha chega
Um quinto dragão para a realeza
Agora para acabar com a guerra chega
Um dragão esperto para unir a nobreza.