Pular para o conteúdo principal

Quando os Fracos Não Têm Vez: Tons Dramáticos em uma Campanha.

Existem momentos no jogo que o mestre tem compaixão de seus jogadores atos de pouca inteligência ou cheios de imprudencia são encarados com vista grossa, azar no dado e coisas desse tipo são deixadas de lado para um bem comum, contudo há momentos de uma partida de rpg que os tons dramáticos começam a tornar-se mais fortes fazendo-se necessário então que fique mais claro o por que de os homens temerem o mundo fantastico que fazem parte.Resumindo existem momentos que o mestre deve mostrar a razão do titulo de nosso post, ou seja, QUANDO OS FRACOS NÃO TÊM VEZ.
O mundo pode ser encarado como um grande jardim de rosas para muitos, no entanto toda as rosas tem espinhos que machucam e muito, dessa forma também deve ser vista nossas campanhas de rpg, para um bom andamento da história nós narradores devemos ser sim mais misericordiosos, entretanto chega momentos que a vida trata de fazer uma seleção natural, principalmente uma vida de aventureiros.
 acho que do meio para o fim de uma campanha as coisas devem tomar ares mais tensos, a atmosfera mais cinzenta anunciando assim uma tempestade que logo virá,mas isso só será possivel se o mestre tomar atitudes mais duras com seus jogadores e mostrar que as coisas estão mais sérias do que era, uma jornada épica não é um passeio em um jardim bem cuidado, está mais para uma perigosa trilha em uma floresta que ninguém do grupo conhece.
Então os mestres devem se tornar algozes dos jogadores e simplismente destrui-los? Não é bem assim que as coisas são, os mestres não devem fazer de tudo para que os jogadores pereçam, contudo eles também não devem facilitar as coisas, pois guerras tem baixas e uma jornada épica não está isenta desse tipo de coisa, mesmo que a morte não seja o fim os personagens devem ser marcados para sempre seja esta marca um trauma fisico ou psicológico.
Existe um  motivo para as pessoas normais temerem a terras além de suas fronteiras e isso deve ser bem explorado pelos narradores, até porque acho que elementos como esses deixam a historia com toques mais reais, eu não vejo por exemplo o mundo de d&d como um mundo cheio de herois, para mim apesar de mágico e com grande quantidades de itens arcanos, herois são raros, pois a atmosfera do d&d não se demonstra amigavel com os aventureiros.
Isso nos leva então a  algumas considerações, sendo a primeira a ideia de que os personagens dos jogadores são realmente herois, pois eles passaram eplos desafios que antes muitos pereceram, mas tal passagem nos leva a segunda consideração, eles só conseguiram isso porque fizeram por merecer não apenas por sorte, mas porque planejaram suas atitudes e criaram oportunidades racionais para vencerem os perigos de suas aventuras.
Para finalizar então deixo a mensagem aos mestres, não deixem seus jogadores mal acostumados façam com que pensem raciocinem, dando valor a cada uma das atitudes seja imparcial e invisivel as vezes até intolerante, para que os jogadores entendam que o mundo que seus personagens habitam não transformam fracos em lendas, mas apenas aqueles dignos de se tornarem historia !

um abraço e até a próxima